aquário plantado

Quem não se deslumbra com um belo aquário plantado, com plantas exuberantes e pela paz que este pequeno ecossistema transmite? Essa jardinagem submersa tem-se tornado cada vez mais comum entre os aquaristas. Provavelmente devido à facilidade de encontrar informações e equipamentos, pois, até pouco tempo atrás, um aquário plantado era sinônimo de mistério e poucas pessoas tinham conhecimento suficiente para manter um aquário plantado bem montado.

O primeiro passo é a escolha do tanque, que poderá ser de qualquer tamanho, mas lembre-se de que quanto maior for o aquário maior serão as possibilidades, mas também o custo inicial. Um fator importante que deve ser respeitado é a altura do aquário, pois, a quantidade de luz que uma planta recebe decresce de acordo com a profundidade prejudicando assim o seu desenvolvimento, então, recomenda-se uma altura máxima de 50cm. Caso a altura seja maior, haverá necessidade de sistemas especiais de iluminação como as lâmpadas HQI, por exemplo.

A filtragem deverá ser obrigatoriamente externa, de preferência com filtros tipo canister, pois, fazem uma filtragem mais refinada e com menos movimentação da água. Lembre-se que quanto maior for a movimentação da água, maior será a perda de CO2 na superfície da água, podendo alterar a sua concentração ideal na água. Caso não queira ou não possa utilizar um canister não tem problema, o importante é escolher um bom filtro externo com capacidade de filtragem de até seis vezes o volume do aquário, podendo variar conforme as características do aquário.

A iluminação talvez seja um fator que muitos aquaristas ainda negligenciem, prejudicando assim o desenvolvimento total das plantas. Existe no mercado uma infinidade de marcas e tipos de lâmpadas, com preços variando consideravelmente. O recomendado é que se utilize em média 1 watt para cada dois litros de água, ou seja, num aquário de 100 litros a quantidade de luz deverá ser de no mínimo 50 watt. Iluminação a mais ou a menos que isso não significa que terá insucesso, é apenas uma média. Lâmpadas de 7500 até 15000 kelvins são consideradas as melhores, seja fluorescente ou vapor metálica. As lâmpadas específicas para plantas sem dúvida são as mais recomendadas e realmente fazem diferença, mas em contrapartida possuem um preço mais elevado e em alguns lugares não são encontradas facilmente. Mas nada impede que se faça um mix de lâmpadas específicas e lâmpadas comuns encontradas nas casas de material elétrico. Hoje em dia, as lâmpadas T5 específicas para aquários plantados têm sido utilizadas com grande sucesso, mas não são tão fáceis de encontrar e o valor é bem mais elevado. Então, se você conseguir encontrar lâmpadas T5 comuns, poderá tranquilamente utilizá-las com alguma outra lâmpada específica que seja mais barata e mais fácil de encontrar.

Quanto ao substrato, o melhor é que se utilize produtos específicos para aquários, principalmente se você não for muito experiente, pois, ao utilizar produtos não específicos sem conhecimento suficiente, você corre o risco de ter que fazer tudo novamente. O importante é que o substrato contenha os nutrientes necessários para as plantas e que não interfira no equilíbrio do aquário. Um substrato rico em ferro e muito utilizado é a laterita, que deverá ser utilizado em conjunto com outro tipo de substrato como o húmus e outros, desde que sejam específicos para aquário. Espalhe uma camada diretamente sobre o vidro do aquário em quantidade indicada pelo fabricante e cubra com o cascalho fino ou extra fino fazendo uma camada de 7 a 10 cm de altura para uma boa fixação das raízes. Com o tempo, as plantas também precisarão de nutrientes para realizarem suas funções básicas. Eles são divididos em macronutrientes como o nitrogênio, fósforo e potássio e em micronutrientes como Fe, Zn, Mg, Mn e outros. Esses fertilizantes são encontrados nas lojas de aquarismo e devem ser utilizados conforme indicação do fabricante.

Outro fator de fundamental importância para as plantas é o CO2 por se tratar de um elemento básico para realização da fotossíntese. Ele sempre vai existir no aquário, mas o problema é que muitas vezes ele está em quantidade insuficiente para as plantas, necessitando então aumentar a sua quantidade artificialmente, seja através de cilindros de CO2 ou com injetores caseiros (ver receita e montagem). A única desvantagem do sistema comercial de CO2 é o alto custo, mas se você puder investir um pouco mais, com certeza será recompensado com a exuberância das plantas e o comodismo de se ter um sistema deste. Mas seja como for, nunca deixe de utilizá-lo.

Para mais informações, procure uma loja especializada e compartilhe as idéias e experiências com os amigos.

MUNDOPETSHOP©Todos os direitos reservados
Cadima Shopping - Centro - Nova Friburgo - RJ
Tel.:(22) 2522-6590 - contato@mundopetshop.com.br

www.mpdesign.com.br